Select Page

Casamento espiritual

Textos selecionados de Sri Chinmoy, do livro Amor, sobre o casamento espiritual, o casamento e o amor divino.

casamento espiritual

O que é o casamento?

O sorriso do amor

Que permite a duas almas

Voarem além.

 

O que é o casamento?

A maldição da noite,

Um cabo de guerra,

Sem saída para Luz.

 

O que é casamento?

A verdade satisfação de Deus –

Em Silêncio e Poder

De Sua Visão perfeita.

 

Pergunta: Eu quero encontrar minha alma companheira antes de embarcar na minha jornada espiritual. Eu sinto que deve me ajudar se eu encontrar a pessoa certa com quem compartilhar minha jornada espiritual.

Sri Chinmoy: Isso é tudo besteira! Se você realmente quer correr o mais rápido até a sua Meta, sua Fonte, que é o Supremo, você tem de sentir que todos os homens são seus irmãos e todas as mulheres são suas irmãs.

Casar-se é pedir por mais karma?

Na vida ordinária, não apenas o casamento, mas todas as atividades põem a roda do karma em movimento. Por exemplo, se você pensa em algo ou alguém além de Deus, então o karma já está criado. Normalmente, no casamento, o karma individual torna-se um todo, que as pessoas naturalmente compartilham. A mulher oferece ao homem toda a capacidade e força de sua alma, mas ela também dá a ele os efeitos das suas ações e pensamentos acumulados – o karma dela. O inverso é igualmente verdadeiro. E quando os pais trazem abaixo mais almas em forma de crianças, o karma da criança é adicionado ao deles.

Sem ser casado, você tem muitos problemas. Você pode acreditar que se casar resolverá todos os seus problemas. Ou você pode dizer, ‘’Eu sou um herói, vou conquistar os problemas dela. ‘’ Ela, por sua vez, pode pensar, ‘’Eu sou uma heroína; vou conquistar os problemas dele. ‘’ Mas isso é proveniente de um senso do ego.

A maior parte dos casamentos é consolidada ou na necessidade de amenizar a solidão ou na necessidade de satisfazer as exigências do vital inferior. Casamento pode ou não pode ser compatível com a vida espiritual em cada caso particular. Algumas almas sentem que através do casamento elas serão capazes de fazer progresso mais rápido, enquanto outros sentem que o casamento será um impedimento para o seu progresso espiritual. Eu frequentemente digo que pessoas solteiras podem correr o mais rápido na vida espiritual. Mas Deus e as almas individuais devem decidir, e não a mente humana.

 

Qual é o significado espiritual do casamento?

Casamento divino não é possessão, mas unicidade. Amor divino é todo doação; não há exigências. No amor divino, fazemos constante sacrifício e vemos toda nossa visão ampliando.

Quando é um casamento divino, uma cabeça se torna duas cabeças, duas mãos tornam-se quatro. Tudo é dobrado: nossa capacidade automaticamente aumenta. Mas se há uma batalha constante acontecendo entre o marido e a esposa, se um quer correr mais rápido na vida espiritual e outro não, então um será um fardo pesado no ombro do outro. Como pode um correr o mais rápido quando está carregando algo que é muito pesado e que não quer chegar ao destino?

O indivíduo tem de tomar a decisão, se ele vai casar e se isso será um casamento divino. Se for um casamento humano, poderá conduzir à frustração. Se for um casamento divino, isso poderá conduzir à iluminação.

 

Pergunta: Você poderia derramar alguma luz sobre a relação homem-mulher? Parece que há uma luta acontecendo, e eu estava questionando como podemos ainda trabalhar juntos.

Sri Chinmoy: Se nós temos homem e mulher como irmão e irmã, nós sentimos, do ponto de vista espiritual, um vínculo afetuoso. Se acreditamos que Deus criou homens e mulheres como irmãos e irmãs, então nós sentimos apenas constante afeto por e unicidade com os membros do sexo oposto.

Deus não é masculino nem feminino. Novamente, se queremos separá-Lo dentro de aspectos masculino e feminino, então temos de dar igual valor a ambos. Nem homens nem mulheres devem sentir que são superiores ou inferiores uns aos outros. Se sentimos que alguém está ficando para trás, então ficamos tristes por termos que arrastar aquela pessoa. Novamente, se sentimos que alguém está à nossa frente, podemos ficar invejosos e inseguros. Mas, se vemos homens e mulheres ao mesmo nível, lado a lado, então não há problema. Então a relação entre homem e mulher tem de ser baseada em doçura mútua e auto-doação mútua. Então há paz, alegria e satisfação.

 

 

O cristianismo e o casamento espiritual

O texto abaixo é da Bíblia, Novo Testamento, onde o discípulo Paulo, em sua Carta aos Coríntios, 1-7, fala extensamente. Separei aqui os trechos onde fala sobre o casamento. Se você é solteiro, sugiro ler esse outro artigo sobre relacionamentos, que tem o mesmo texto mais direcionado com a parte que cabe aos que são solteiros.

Quanto aos assuntos sobre os quais vocês escreveram, é bom que o homem não toque em mulher,

O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido.

Digo isso como concessão, e não como mandamento.
Gostaria que todos os homens fossem como eu; mas cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus; um de um modo, outro de outro.
Digo, porém, aos solteiros e às viúvas: é bom que permaneçam como eu.
Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo.
Aos casados dou este mandamento, não eu, mas o Senhor: que a esposa não se separe do seu marido.
Mas, se o fizer, que permaneça sem se casar ou, então, reconcilie-se com o seu marido. E o marido não se divorcie da sua mulher.

Todavia, se o descrente separar-se, que se separe. Em tais casos, o irmão ou a irmã não fica debaixo de servidão; Deus nos chamou para vivermos em paz.
Você, mulher, como sabe se salvará seu marido? Ou você, marido, como sabe se salvará sua mulher?
Entretanto, cada um continue vivendo na condição que o Senhor lhe designou e de acordo com o chamado de Deus. Esta é a minha ordem para todas as igrejas.

Você está casado? Não procure separar-se. Está solteiro? Não procure esposa.
Mas, se vier a casar-se, não comete pecado; e, se uma virgem se casar, também não comete pecado. Mas aqueles que se casarem enfrentarão muitas dificuldades na vida, e eu gostaria de poupá-los disso.
O que quero dizer é que o tempo é pouco. De agora em diante, aqueles que têm esposa, vivam como se não tivessem;
…Gostaria de vê-los livres de preocupações. O homem que não é casado preocupa-se com as coisas do Senhor, em como agradar ao Senhor.

Estou dizendo isso para o próprio bem de vocês; não para lhes impor restrições, mas para que vocês possam viver de maneira correta, em plena consagração ao Senhor.
Se alguém acha que não está tratando sua filha como é devido e que ela está numa idade madura, pelo que ele se sente obrigado a casá-la, faça como achar melhor. Com isso não peca. Deve permitir que se case.
Contudo, o que se mantém firme no seu propósito e não é dominado por seus impulsos mas domina sua própria vontade, e resolveu manter solteira sua filha, este também faz bem.
De modo que aquele que dá sua filha em casamento faz bem, mas o que não a dá em casamento faz melhor.
A mulher está ligada a seu marido enquanto ele viver. Mas, se o seu marido morrer, ela estará livre para se casar com quem quiser, contanto que ele pertença ao Senhor.
Em meu parecer, ela será mais feliz se permanecer como está; e penso que também tenho o Espírito de Deus.

 

A vontade da alma – como saber se devo ser casado ou solteiro na minha busca espiritual?

por Patanga Cordeiro

Pelos textos que já lemos, dá para ter uma noção melhor do que a nossa alma realmente quer de nós: o nosso progresso.

Em geral, como no texto do apóstolo Paulo, um buscador espiritual tem uma vida de pureza, uma vida de solteiro e até de celibato.

No entanto, existem algumas exceções, um pouco mais raras.

Ilustro com uma história. Conto de memória, então os detalhes pequenos podem apresentar variação.

Sri Ramakrishna tinha dois discípulos que podem ser considerados seus discípulos principais – Swami Vivekananda e Swami Brahmananda. Na Índia dos anos 1800, era comum que os pais casassem os filhos sem o seu consentimento.

Swami Vivekananda desde criança dizia que não queria se casar. Num certo dia ouviu os rumores de que sua família queria que ele se cassasse com uma certa moça. Isso chegou até o seu Mestre, Sri Ramakrishna, que chorou inconsolavelmente, dizendo “Não, eles não podem fazer isso! O meu Naren (Vivekananda) não pode ficar amarrado a essas coisas,” etc. No final, é claro que ele não se casou.

Com Swami Brahmananda a mesma situação surgiu, mas Sri Ramakrishna teve uma reação completamente diferente. Ele ficou interessado no assunto, queria saber quem era a moça, etc. Um dos comentários que fez é que Brahmananda ainda precisava ter certas experiências, e que com apenas um pouquinho dessas experiências ele ficaria saciado e se dedicaria completamente à vida espiritual. E foi o que aconteceu. Ele vivia a maior parte do tempo com o Mestre e tinha uma relação de irmão com a esposa.

Assim, o Mestre espiritual consegue enxergar no nosso âmago e nos contar aquilo que realmente desejamos.

Repare na consistência dos ensinamentos de Sri Chinmoy, Sri Ramakrishna, Paulo, etc. Épocas diferentes, continentes diferentes, sociedades diferentes, mas uma consistência perfeita nos ensinamentos. Não é maravilhoso?

Páginas relacionadas

Lista de sites sugeridos Alguns sites com páginas novas e notícias quase todos os dias   srichinmoy.tv vídeos com diversos temas – dos discípulos, de Sri Chinmoy,...
Livros sobre meditação Com os vinte anos de ensino de meditação gratuito no Brasil, selecionamos alguns dos nossos livros favoritos para quem está mergulhando na meditaç...
Mirabai – sua vida, histórias, poemas e canções de... Mirabai foi uma devota do mais alto, altíssimo grau. Dentre os santos da Índia, ela foi inigualável. Ela compôs muitos e muitos bhajans, que são cançõ...
Saudação ao Japão Por Patanga Cordeiro Sobre o livro Japan: soul-beauty's heart-garden by Sri Chinmoy. First published by Agni Press in 1993. O livro trata de enc...