Select Page

Contemplar

Nós nos concentramos porque queremos atingir a Meta.

Meditamos porque queremos viver no coração da Meta.

Contemplamos porque queremos nos transformar na Meta.

.

– Sri Chinmoy, do livro Meditação

Contemplação é algo

Muito além da vastidão absoluta

Da meditação.

Contemplação é a própria unicidade.

Sri Chinmoy, Seventy-Seven Thousand Service-Trees, Part 16

O que é contemplar?

Concentração, meditação e contemplação são três passos para a plenitude. Deles, a contemplação é o passo final e mais elevado. Contemplar não é algo que acontece na nossa vida de buscadores como uma sequência lógica. Para alcançar o estado de contemplação são necessários muitos anos e muitas vidas de prática de meditação e espiritualidade. Às vezes, a contemplação é igualada ao Samadhi.

Todos os textos abaixo são de Sri Chinmoy.

O que é contemplar

Transformando-se na verdade: contemplação

Por meio da concentração, nos tornamos unidirecionados. Por meio da meditação, expandimos a nossa consciência na Vastidão e entramos na consciência dela. Porém, na contemplação, nós nos transformamos na própria Vastidão, e a consciência dela passa a ser nossa. Na contemplação, estamos ao mesmo tempo na nossa mais profunda concentração e na nossa meditação mais elevada. Nós nos transformamos e nos tornamos totalmente unos com a verdade que vimos e sentimos na meditação. Quando estamos nos concentrando em Deus, talvez o sintamos bem diante de nós ou ao nosso lado. Ao meditarmos, é certo que sentiremos a Infinidade, a Eternidade e a Imortalidade dentro de nós. Entretanto, quando estamos contemplando, vemos a nós mesmos como Deus, que nós mesmos somos a Infinidade, a Eternidade e a Imortalidade.

Contemplação significa a nossa unicidade consciente com o Absoluto infinito, eterno. Na contemplação, o Criador e a criação, o amante e o Amado, o conhecedor e o conhecido tornam-se um. Num certo momento, somos o amante divino e Deus é o Amado Supremo. No instante seguinte, trocamos de papéis. Na contemplação, nós nos tornamos unos com o Criador e vemos o universo inteiro dentro de nós. Nesse momento, ao olharmos para a nossa própria existência, não vemos um ser humano. Vemos algo como um dínamo de luz, paz e felicidade.

Ao lado e abaixo, Sri Chinmoy no estado de contemplação.

sri chinmoy contemplando
sri chinmoy nirvana

When I contemplate,

I contemplate on my Lord Supreme

In the silence of my soul.

Sri Chinmoy, Seventy-Seven Thousand Service-Trees, Part 11

Meditação versus contemplação

Se meditarmos numa qualidade divina em especial, como a luz, a paz ou a bem-aventurança, ou se meditarmos de maneira abstrata na Infinidade, na Eternidade ou na Imortalidade, durante todo o tempo sentiremos, dentro de nós, um trem expresso indo para frente. Estamos meditando sobre a paz, a luz ou a felicidade, enquanto o trem expresso está em constante movimento. A nossa mente está calma e tranqüila na vastidão da Infinidade, mas existe um movimento. O trem está indo incessantemente em direção à meta. Estamos tendo a visão de uma meta, e a meditação está nos levando até lá.

Na contemplação não é assim. Nela, sentimos o universo inteiro e a Meta mais distante profundamente dentro de nós mesmos. Ao contemplarmos, sentimos que estamos contendo dentro de nós o universo inteiro, com toda a sua luz, paz, felicidade e verdade infinitas. Não há pensamento, nem forma, nem idéia.

Na contemplação, tudo está imerso no rio da consciência. Na nossa contemplação mais elevada, sentimos que não somos nada, mas apenas a própria consciência; formamos uma unidade com o Absoluto. Todavia, quando estamos no nosso estado meditativo mais elevado, existe um movimento dinâmico acontecendo na nossa consciência. Percebemos totalmente o que está ocorrendo tanto no mundo interior como no exterior, mas não somos afetados. Na contemplação também não somos afetados pelo que acontece no mundo interior e no exterior, mas toda a nossa existência transforma-se em parte do universo, que estamos mantendo profundamente em nós mesmos.

Um exercício de contemplação

Esconde-esconde. Procure imaginar um ser dourado e sinta que ele é infinitamente mais belo do que a criança mais bonita que você já viu na face da Terra. Esse ser é o seu Amado Senhor Supremo. Você é um amante divino e o ser dourado é o seu Amado Senhor Supremo.

Agora, procure imaginar que a sua existência e também a dele estão no topo de uma montanha no Himalaia ou no fundo do Oceano Pacífico, o que você achar mais fácil visualizar. Uma vez que tenha esse sentimento, sorria interiormente.

Depois de alguns segundos, sinta que você mesmo é o Amado Supremo e que o ser dourado é o amante divino. É como uma brincadeira divina de esconde-esconde. Quando você se torna o Amado Supremo, o amante divino o procura. Quando você se transforma no amante divino, busca pelo seu Amado Supremo. Num certo momento, você é o amante celestial, e no momento seguinte é o Amado Supremo.

No início, faça isso com os semi-abertos. Quando adquirir mais habilidade, poderá fechá-los totalmente.

contemplar buda

A concentração entrega a mensagem da vigilância.

A meditação entrega a mensagem da vastidão.

A contemplação entrega a mensagem da inseparável unicidade.

Sri Chinmoy

Como contemplar

Pergunta: Depois de terminar a meditação, como é que contemplamos?

Sri Chinmoy: A contemplação vem depois de vários anos, quando somos bem desenvolvidos na vida espiritual. Ela é o degrau mais alto da escada interior. Pouquíssimos aspirantes espirituais têm a capacidade de praticar até mesmo uma limitada contemplação, e com certeza não podem fazer isso à vontade.

A contemplação deve ser dominada antes da compreensão de Deus. Portanto, não pode ser ignorada ou evitada. Todavia, no seu caso, a necessidade de contemplar não veio porque a sua concentração e a sua meditação ainda não são perfeitas. Quando elas forem perfeitas, sua contemplação também será assim. Então, você realmente será capaz de entrar no Altíssimo.

Question: In concentration we must concentrate on something small and in meditation we must concentrate on something large?

Sri Chinmoy: During meditation we are not concentrating. At that time we are just feeling and observing the vastness around us. In contemplation we are merging into the Supreme Reality and becoming inseparably one with that Reality. God the Creator and God the creation are becoming one in contemplation. Again, inside contemplation there is concentration and also meditation.

Sri Chinmoy em estado contemplativo

(dica: você pode meditar olhando para o Mestre em meditação)

Play video

Contemplação – como contemplar

Contemplação é um estado muitíssimo elevado, como descreve Sri Chinmoy. Assim como o Samadhi, não podemos esperar, como iniciantes ou buscadores intermediários, que alcancemos esse estado durante a nossa prática. O correto e natural é começar com meditação e concentração. Na hora de Deus, alcançaremos a nossa meta.

Páginas relacionadas

O significado interior das cores Mesmo antes que eu soubesse Quem Deus era, Deus começou a pintar minha vida Com Suas Cores-Compaixão. - Sri Chinmoy, do livro Deus é ...
Histórias de Mestres Espirituais https://vimeo.com/169437832   O que é, como reconhecer, ensinamentos, discípulos e mais: a figura do Mestre espiritual Logo abaixo está a pá...
Samadhi: o estado mais elevado da consciência divi... Não mais meu coração soluçará ou se afligirá. Meus dias e noites se dissolvem na própria Luz de Deus. Acima da labuta da vida, Minha alma é u...
Significado espiritual dos sonhos parte 2 Significado espiritual dos sonhos parte 2  Esta é uma página da coleção de posts sobre sonhos espirituais extraídos dos escritos de Sri Chinmoy, do l...