Select Page

Mandalas e seus significados – arte para meditação

por Patanga Cordeiro

 

Poesia recitada por Sri Chinmoy, com quadros Jharna-Kala ao fundo para meditação:

Play video

 

Fonte de arte … como uma fonte, ela é espontânea.
No meu caso quando desenho algo,
eu não sei para onde estou indo, eu sigo um raio de luz.
Logo que começo a pintar ou desenhar
eu vejo algo guiando minhas mãos ou dedos,
por isso é possível para mim pintar milhares de quadros. – Sri Chinmoy

 

O processo acima não é algo como mediunidade, mas sim uma conexão completa e direta com a Fonte, num total de mais de 200.000 quadros (digamos, “mandalas” para meditação) criados por Sri Chinmoy.

O objetivo desta página é compartilhar os quadros de arte Jharna-Kala e seu significado, que são uma forma de mandala indiana feitos por Sri Chinmoy. Alguns quadros são completamente abstratos, ao passo que outros possuem um significado mântrico expresso, escrito embaixo da obra.

sri-chinmoy-jharna-kala-a-soul-birds59felicidade-para-meditar-mandala-sri-chinmoysri-chinmoy-jharna-kala-07

srichinmoyjharnakala2.jpg soul-birds-para-meditar-mandala-sri-chinmoy art-exhibits compassion-sri-chinmoy-529x400 jharna-kala-para-meditar-mandala-sri-chinmoy


Além de mandalas coloridas

Aqui vocês podem ver inúmeras obras de arte, algo além de mandalas coloridas, que vocês podem até usar nas suas meditações:

Sri Chinmoy’s Art

Daily Sri Chinmoy Art

 

Ao conferir a Chinmoy um prêmio da Escola de Artes Visuais de Manhattan, em junho de 1976, Brian Gormley descreveu seu trabalho como “uma arte livre de todas as ambições e desejos que vemos freqüentemente no mundo da arte.” De acordo com Chinmoy: “Toda arte, sem exceção, é uma expressão da Beleza do Supremo. Arte é beleza, e beleza é arte. Arte, beleza e alegria são como três irmãs.”

 

Um exercício com os “mandalas” (quadros Jharna-Kala) de Sri Chinmoy

Comece sentando-se ereto a uma distância confortável do quadro. De preferência, tenha o quadro impresso ao invés de olhar na tela do computador.

Observando o quadro com os olhos entreabertos, mas sem tensioná-los, tente focar sua visão apenas no quadro – nada mais existe.

Concentre-se na sua respiração enquanto isso. Inspire e respire lentamente, afastando qualquer tensão.

Agora tente manter um certo silêncio interior. Seja um observador que não é capaz de julgar. Ou imagine que está mergulhando, a partir do seu coração, dentro do quadro de meditação.

Tente fazer esse exercício por 5 a 15 minutos, de acordo com a sua capacidade. Você verá que não são simples mandalas coloridos, mas também uma fonte de luz ilimitada.

 

Perguntas e respostas sobre a arte e os mandalas (Jharna-Kala) de Sri Chinmoy:

O que é isso que guia os seus dedos?

Sri Chinmoy: A fonte é a minha vida de oração. Aqui dentro eu sinto alguém me guiando, meu Piloto Interior. Alguns anos atrás uma equipe de televisão veio e me viram em casa, quão rápido eu sou. Mas eu não tenho treinamento algum, sou um amador. O que vier de dentro de mim, eu faço. Eu sou um aluno da escola interior. Porque na escola interior eu consigo inspiração, não informação. Na escola exterior, você obtém informação quase o tempo todo, mas na escola interior vocês obtêm inspiração e aspiração. Ali, você não usa a mente, mas, pelo contrário, lá se desaprende. Na escola exterior aprendemos muitas coisas. Isso alimenta a nossa mente e, muito frequentemente, fazemos mal uso das coisas que aprendemos com mente. Contudo, quando aprendemos na escola interior tudo e positivo, não é destrutivo.

“A meta derradeira do artista reside na pura espiritualidade. Espiritualidade significa Infinidade, Eternidade e Imortalidade. Espiritualidade é a própria realidade. Alguém que não encontra por fim sua própria realidade será sempre um fracasso. Dessarte, a meta última de qualquer artista, não importa que tipo de artista seja, é a espiritualidade – se há de fato uma meta verdadeiramente derradeira. Isso é porque a espiritualidade é a única realidade, incorporando Infinidade, Eternidade e Imortalidade. O artista pode alcançar essa meta através de sua expressão artística em um período onde sua consciência está o mais elevada.” – Sri Chinmoy

Páginas relacionadas

Livro Bhagavad Gita – capítulo 2 – o Y... do livro de Sri Chinmoy, Comentários sobre o Bhagavad Gita   Livro Bhagavad Gita - capítulo 2 - o Yoga do Conhecimento   Este ca...
Como não ter sonhos ruins pesadelos Quem pode sonhar? Quem está sonhando? Quem sempre sonhará? Apenas o amante-Deus Dentro do coração-aspiração do buscador. - Sri Chinmoy ...
O amor espiritual – nosso amor por Deus "A verdade está em tudo, Mas o amor é tudo."  - Sri Chinmoy O amor espiritual - o nosso amor por Deus trechos do livro de Sri Chinmo...
É preciso saber viver por Elizianne Santos A vida espiritual precisa ser um torrencial de altos e baixos? Se quisermos que nossa jornada espiritual seja como um sonho do...