Select Page

 

Casamento, meditação e vida espiritual

Por Sri Chinmoy, do livro Meditação, Yoga e a Arte de Viver: a Aventura da Vida

 

Pergunta: Você sente que o casamento é compatível com a vida espiritual?

Sri Chinmoy: Depende do indivíduo o casamento ser ou não compatível com a sua vida espiritual. Não é nada obrigatório que um buscador se case. É uma questão individual. Dizer que o casamento é compatível com a vida espiritual seria dizer algo que pode estar muito distante da verdade em alguns casos. O buscador deve decidir se o casamento e a vida espiritual serão compatíveis no seu caso.

Num bom casamento, dois olhos tornam-se imediatamente quatro olhos, dois braços se tornam quatro braços. Tudo é dobrado: força, consciência, realidade, divindade, tudo. Num casamento ruim, tudo é enfraquecido. A frustração assoma, e por fim a destruição cumpre impiedosamente o seu papel. Não há uma regra certa na vida espiritual se alguém deve se casar ou não. Depende completamente da decisão da alma.

A maior parte dos casamentos se baseia na necessidade de mitigar a solidão ou de satisfazer os impulsos do vital inferior. O casamento pode ou não ser compatível com a vida espiritual, de acordo com o caso. Algumas almas sentem que podem fazer progresso mais rápido através do casamento, ao passo que as outras sentem que o casamento será um impedimento ao seu progresso espiritual. Eu geralmente digo que pessoas solteiras podem correr mais rápido na vida espiritual. Mas Deus e as almas individuais devem tomar a decisão, e não a mente humana.

Temos de saber o que Deus quer. Quando meditamos, quando aspiramos, descobrimos qual é a Vontade de Deus. Se for a Vontade de Deus, não teremos dificuldade em realizar a verdade mesmo estando casados. Contudo, se não for a Vontade de Deus, temos de ser bem cuidadosos. Estaríamos colocando, de forma consciente ou inconsciente, um fardo pesado nos nossos ombros. Cada indivíduo tem de decidir se a vida de casado é necessária para si.

Pergunta: Você sente que é necessário que um casal seja legalmente casado?

Sri Chinmoy: Enquanto os seres humanos queiram viver em sociedade, enquanto a sociedade puder contribuir para o bem estar do mundo, o casamento legal será de importância fundamental.

Pergunta: Qual o propósito da cerimônia de casamento e qual é também o seu significado interior?

Sri Chinmoy: O propósito da cerimônia de casamento é compartilhar alegria com os outros – com os entes queridos e os que desejam bem. O significado interior é convencer a mente exterior de que, aqui na Terra, onde a divisão reina suprema, a unicidade também pode cumprir o seu papel.

Pergunta: Qual é o propósito da união entre o homem e a mulher?

Sri Chinmoy: Quando a união ocorre entre um homem e uma mulher, cada um associa à ação um grande ou mesmo nenhum valor. Contudo, na vida espiritual mais elevada e mais profunda, quando a realização da unicidade com toda a humanidade está vindo à tona, essa união humana comum não possui qualquer utilidade. Pode-se ter relações físicas com alguém centenas de vezes, mas a verdadeira união, a união interior, não acontece. Apenas quando estabelecemos a união da nossa alma com uma pessoa é que seremos satisfeitos. Apenas quando pudermos nos libertar das redes da ignorância e perceber o mundo todo como parte de nós, quando sentirmos que toda a humanidade é uma parte do nosso ser, somente então poderemos ter uma união de verdade. A união física não é união alguma quando comparada com a tudo-permeante união da unicidade espiritual que podemos ter.

Digo isso a partir do ponto de vista espiritual mais rigoroso. Temos de chegar num certo nível antes de podermos rejeitar a relação humana ordinária. Deleite e prazer são coisas distintas. Quando se valoriza a vida espiritual interior, obtém-se deleite. Quando se valoriza a vida humana ordinária, obtém-se prazer. O prazer será certamente seguido de frustração, pois no prazer não há satisfação permanente. Mas o próprio deleite é tudo-preenchedor. Esse deleite obtemos apenas com a união espiritual com o Divino, com o nosso ser interior. Temos de saber escolher aquilo que esperamos. Se quisermos prazer, a união entre homem e mulher será suficiente por um certo tempo. Mas, se quisermos deleite, o néctar da Imortalidade, a Bem-aventurança imortal, deveremos mergulhar no caminho da espiritualidade e firmar a união superna entre o homem e Deus.

Pergunta: Li em alguns lugares que a utilização da energia sexual implica que a energia espiritual seja gasta ao mesmo tempo. Isso é verdade? O que pode ser feito quando alguém quer ter uma vida espiritual?

Sri Chinmoy: O que você leu é absolutamente real. A vida humana animal e a vida-Deus divina não caminham juntas. Mas não é possível realizar Deus da noite para o dia. É impossível. Você não consegue o seu diploma de mestrado num piscar de olhos, num dia, ou mesmo num ano. Ele pode exigir vinte anos de estudos. A realização-Deus também é um estudo, um tópico dificílimo. Ela exige muitos anos. Quinze, vinte, trinta anos, até mesmo muitas vidas, muitas encarnações são necessárias para realizar Deus.

Se disser a um buscador que ele terá de abandonar a sua vida vital inferior por completo e tudo mais que seja relacionado de uma vez só, ele dirá: “Impossível! Como eu conseguiria fazer isso?” Se tiver que deixar de todas as suas tendências vitais no momento que entrar para a vida espiritual, ele nunca entrará para a vida espiritual. Ao invés, é necessário fazer progresso gradual e comedido em direção à Meta. Não se deve tentar deixar tudo de uma vez só. É como beber ou fumar. Se alguém sente que beber em demasia é um obstáculo sincero à sua vida espiritual, então que essa pessoa diminua a bebida gradualmente. Se beber cinco vezes por dia, que beba apenas quatro. Após alguns meses, que diminua para três vezes. Após um tempo considerável, poderá diminuir para duas. Caso tente de forma gradual e comedida diminuir o seu anseio pela bebida, ele será bem sucedido. E dessa forma não haverá prejuízo à sua saúde. Caso contrário, será uma luta enorme. O corpo resistirá e será prejudicado.

Igualmente, na vida espiritual, a natureza vital inferior, que pode ser chamada de sexo, deve ser completamente superada. Se alguém entrar para a vida espiritual e disser “Hoje eu superarei todas as minhas tendências inferiores,” essa pessoa estará se enganando. Amanhã a sua mente duvidará. Sua mente física o torturará. Seu vital impuro e cruel tentará puni-lo de todas as formas. Ela se sentirá triste, frustrada, e dentro da sua frustração estará a sua própria destruição.

Páginas relacionadas

Benefícios da meditação comprovados cientificament... Preciso da minha saúde física Todos os dias Preciso da minha saúde espiritual Constante e incansavelmente. - Sri Chinmoy, My Christmas-New...
Mirabai – sua vida, histórias, poemas e canções de... Mirabai foi uma devota do mais alto, altíssimo grau. Dentre os santos da Índia, ela foi inigualável. Ela compôs muitos e muitos bhajans, que são cançõ...
Servir ao próximo versus ajudar o próximo por Juliana Estava assistindo um filme chamado Victoria e Abdul: O Conselheiro da Rainha, que é baseado em fatos reais, se passa em 1887, onde d...
Meditação, mediunidade, psicografia e os espíritos... Vejo com frequência nos cursos de meditação os alunos nos perguntar sobre o espiritismo, sobre os espíritos e mediunidade, em particular no aspecto da...